• Rogerio Gonzales

Perfis de trabalho em equipe

Atualizado: 18 de Dez de 2019

Teste Belbin é a alternativa para evitar sobrecarga e resolver conflitos na equipe

A colaboração dentro de uma uma equipe ajuda a resolver problemas difíceis e complexos. Ao trabalhar de forma conjunta, um time pode potencializar as capacidades de cada indivíduo e fazer melhores entregas.

 

Trabalhar em equipe, porém, não é um modelo de trabalho que estamos acostumados a exercitar. Do colégio à faculdade, o trabalho em equipe normalmente é feito através da divisão da tarefa em partes que posteriormente serão aglutinadas por alguém encarregado de dar coesão para o dia da entrega, essa segue sendo a realidade nas organizações.

 

Esse indivíduo pode se sentir importante no primeiro momento, porém conforme os trabalhos se acumulam começa a sofrer com a acomodação de seus colegas e a responsabilidade exagerada em sua pessoa. Evidencia-se a necessidade de descentralizar o trabalho e desenvolver a equipe para a entrega, mas essa percepção não faz com que deixe de ser extremamente difícil.

Por isso neste post vamos tratar dos papéis em um time e de como a consciência sobre esse aspecto ajuda o líder e a equipe a poderem se auto-organizar. Reconhecer esses gaps viabiliza a criação de estratégias para garantir que a produtividade do time não seja prejudicada. Para isso falaremos do teste Belbin.

 

Trata-se de uma ferramenta usada para identificar os perfis dos componentes de uma equipe e também pode servir para expansão da autopercepção individual. O teste Belbin é constituído por nove dimensões e o inventário destaca os pontos fortes e fracos dos respondentes.

Os nove papéis desempenhados constituintes do perfil são: Especialista; Realizador; Implementador; Facilitador; Analista; Articulador; Coordenador; Investigador de Recursos e Pensador.


Entende-se que é uma ferramenta situacional e que os resultados não são determinísticos. Inclusive, uma de suas aplicações é comparar a autopercepção do indivíduo com olhar de seus colegas de time. Os resultados podem ser úteis na formação de uma nova equipe, assim como para identificar a causa de problemas ou dificuldades enfrentadas pelo time.


Um ganho muito importante no mapeamento dos papéis que predominam em uma equipe é a possibilidade de atentar aos aspectos menos desenvolvidos no time. Desse modo a equipe pode "compensar"; uma fragilidade por meio de um processo específico, apoio externo ou a rotatividade de desempenho de uma função.

 

Por exemplo: digamos que uma equipe tem pouca prevalência de Realizadores, que é o perfil que se dedica à finalização dos projetos iniciados e tem atenção aos detalhes e ao cumprimento de prazos. Estando a par de sua carência de Realizadores a equipe pode utilizar estratégias a fim de superar esta falta sem prejuízos para a performance nem para o relacionamento do time.

 

Te interessou? Quer entender mais sobre teu time e aprender a melhorar sua performance através de um ambiente mais leve e colaborativo? Nós podemos te ajudar!, Fale conosco e marcamos um café.

 

LA REDE - Laboratório de Redefinição

 

Porto Alegre - RS, Brasil

  • LinkedIn
  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube